Primary tabs

PME Connect Entrevista com Nuno Ribeiro, CEO da Suavecel

Entrevistamos o Nuno Ribeiro, Fundador e Administrador Único da Suavecel sobre as suas experiências e perspetivas de liderar uma empresa Portuguesa de sucesso.


Nuno Ribeiro afirma-se pela dinâmica e determinação quando em 1994, com apenas 22 anos, abre o seu próprio negócio. Empreendedor nato, o negócio relacionado com a comercialização de produtos de higiene revela-se um sucesso e as ideias fervilham na cabeça de Nuno Ribeiro, que sempre manteve o lema de que: ”sucesso é trabalho”.

Dois anos depois adquire a primeira máquina de papel higiénico e começa a produzir um dos produtos mais vendidos na sua loja, com embalagens de quatro e seis rolos. É a partir daqui que se desenrola o seu papel na criação de uma grande indústria de papel tissue em Portugal.

Com apenas 24 anos, torna-se administrador da Suavecel, começa a desbravar o mundo à procura de novos conhecimentos e inovação. Em Itália, país na vanguarda desta indústria, consegue apoio para começar a construir a sua estrutura empresarial – Grupo Ghost. Hoje é administrador único de três empresas que contam com mais de 300 colaboradores, uma faturação anual de 75ME e em constante crescimento.

1) Todas as empresas têm uma história para contar sobre a sua fundação. No caso da Suavecel, qual o contexto em que a mesma foi criada?

A Suavecel iniciou em 1996 a comercialização de papel higiénico após identificar essa necessidade no mercado. Num pequeno espaço, em Ponte de Lima, a Suavecel começa o negócio de comercialização sobretudo na zona norte do país. A procura massificada deste produto e a oferta diminuta na altura impulsionaram o negócio de produtos de papel tissue para uso doméstico

2)    Nos vários anos de vida da Suavecel, são muitos os momentos que marcaram a sua atuação. Pode enumerar alguns dos momentos mais marcantes na história da empresa?

Ao longo destes 22 anos a Suavecel passou por muitos momentos importantes que se traduziram num grande e sustentável crescimento. Podemos enumerar alguns dos mais marcantes: em 1998 a aquisição da 1ª linha para produção de papel higiénico, o momento que marcou o inicio da afirmação da Suavecel como transformadora de papel tissue, a obtenção da primeira certificação de qualidade em 2005 – ISO 9001. Em 2007 a implementação de um sistema automatizado para final do processo de fabrico que marcou a entrada das mais desenvolvidas tecnologias na Suavecel. Em 2017 quando iniciamos a instalação de 8 novas linhas de produção tecnologicamente avançadas, com a mudança para uma área de 100 mil m2, porque nos juntamos à Fortissue (empresa do Grupo Ghost de produção de papel Tissue) e atingimos as 130 mil toneladas / ano de capacidade de transformação.

3)   Se a história e os eventos mais marcantes no passado nos ensinam hoje a tomar decisões mais ponderadas, na sua análise, o que avalia como grandes desafios e constrangimentos ao crescimento da organização?

O maior desafio foi desenvolver, inovar e crescer numa área tão exigente como a higiene pessoal e ao mesmo tempo pouco valorizada pelo consumidor e fazer disso um negócio rentável. Todos nós não prescindimos dos produtos de tissue sobretudo para uso doméstico, mas o consumidor procura sempre o preço mais económico. Diariamente trabalhamos para conseguir o melhor equilíbrio entre a qualidade e preço. Estamos a falar de produtos que têm de ser suaves, resistentes e absorventes, a conjugação de uma perfeição. Nos últimos 10 anos a Suavecel teve um crescimento notável e é um desafio constante ter como principal pilar a qualidade, aliada à forte aposta nas tecnologias mais evoluídas mantendo a competitividade, flexibilidade e adaptação aos mercados.

Os maiores constrangimentos que sentimos estão relacionados com o excesso de regulamentações existentes.

4)  A internacionalização é um processo cada vez mais utilizado pelas empresas portuguesas para sustentar o seu crescimento nos mercados internacionais. No caso da Suavecel, qual é a estratégia de internacionalização em curso?

Acreditamos na qualidade dos nossos produtos e, por isso, queremos chegar o mais longe possível, queremos “abrir” novos mercados e explorar diferentes consumidores, testar novos hábitos de consumo que nos desafiem. Sobretudo ao longo dos últimos cinco anos conquistamos novos mercados e também este crescimento reflete a nossa preocupação em querer fortalecer e ampliar a nossa experiência em diferentes mercados. A internacionalização também é um fator de competitividade e nós queremos ser cada vez mais competitivos.

5)    O PME Connect é um programa de apoio à internacionalização das empresas portuguesas com a particularidade de aproximar as PME das grandes empresas. Quais as razões que fundamentaram a decisão da empresa em aderir ao programa PME Connect?

O PME Connect vai ajudar-nos a conectar a grandes empresas que já têm a sua internacionalização sustentada. Vai permitir ter acesso à partilha dos constrangimentos, dos desafios e dos sucessos dos processos de internacionalização. É um programa de networking que conecta pessoas com interesses comuns em prol de um objetivo que é a internacionalização. Achamos que ajudará a minimizar riscos através da partilha de experiências entre empresas.

6)    O que falta para ter ainda melhores resultados na internacionalização?

A Suavecel está num mercado altamente competitivo e (através do PME Connect) deverá ter acesso a novas oportunidades e mercados. Falta-nos procurar uma maior flexibilidade e mercados mais massificados. A nossa grande aposta de internacionalização passa pela Europa Ocidental (Espanha, França, Inglaterra) no segmento de private Label e com a nossa marca própria, mas queremos internacionalizar no máximo de países possíveis para penetração e expansão dos nossos produtos.

7)    Por último, quais são os planos para o futuro da Suavecel?

A Suavecel afirma-se como um grande player de tissue na Península Ibérica. Inovamos e melhoramos continuamente os nossos produtos para satisfazer a exigência dos consumidores que se mostram cada vez mais exigentes, e queremos ser a sua escolha de excelência pela relação preço/ qualidade.


Sobre a Suavecel
A Suavecel Indústria Transformadora de Papel, S.A foi fundada em 1996 e é hoje um dos maiores players portugueses no fabrico de produtos de papel tissue para uso doméstico, instalada em Viana do Castelo. Produz a sua marca e “private label” para as principais cadeias de supermercados portugueses e espanhóis.

As apostas na investigação, na melhor tecnologia a nível mundial, a par de uma melhoria contínua atribuem aos nossos produtos uma qualidade superior e reconhecida nos mercados mais exigentes. Contamos com mais de 200 colaboradores.

Na Suavecel encaramos sempre os desafios com coragem e determinação, acreditando na nossa capacidade para um crescimento sustentável, com uma marca que apresenta produtos de qualidade focalizada nos seus clientes/consumidores. Somos exigentes e cumpridores com os nossos padrões de qualidade garantindo a sustentabilidade ambiental, social e empresarial.

 

Fonte: https://aippmeconnect.com/2018/07/03/entrevista-nuno-ribeiro-suavecel/

Publicações sugeridas

Dono da Suavecel investe €60 milhões nas suas três fábricas

Notícias

O Grupo Ghost, proprietário das empresas Suavecel, Nunex e Fortissue, tem em curso um investimento de 60 milhões de euros nas suas três fábricas, localizadas em Viana do Castelo.

Portuguesa Suavecel aponta baterias a Angola

Notícias

A empresa portuguesa Suavecel lançou em Angola uma das suas maiores campanhas de comunicação multimeios fora do País, para reforçar o “posicionamento na área de higiene pessoal e a presença nos mercados internacionais, começando por África”, explica em comunicado.